Cama, Mesa e Banho

Travesseiro anti-refluxo: como funciona e para quem é indicado?

Travesseiro anti-refluxo

Você, certamente, já refletiu acerca dos eventuais benefícios de adquirir um travesseiro anti-refluxo, não é mesmo? Não obstante, esse produto é um simples triângulo de espuma, fabricado para permitir que as pessoas que passam pelo problema (principalmente, crianças pequenas) se deitem com o tronco e a cabeça mais elevados em comparação ao restante do corpo – algo em torno de 45°.

Conforme seu nome sugere, trata-se de uma das medidas frequentes para prevenir e tratar o refluxo gastroesofágico, distúrbio responsável por fazer com que o esôfago e o estômago devolvam o leite ingerido. Embora essa condição fisiológica melhore com o passar do tempo, ela pode influenciar no ganho de peso dos bebês e causar certos problemas respiratórios.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, o que é refluxo, quais são os seus principais sintomas, além dos benefícios de utilizar esse acessório. Boa leitura!

O que é refluxo?

Trata-se de uma doença digestiva, na qual os ácidos presentes no estômago retornam via esôfago, em vez de seguir pelo fluxo natural da digestão. Tal movimento é, justamente, o chamado “refluxo”. Ele irrita os tecidos revestidores do esôfago, gerando os sintomas.

Esse retorno dos conteúdos do estômago ao esôfago e, depois, rumo à boca, causa inflamação e dor. Isso ocorrer quando os músculos que deveriam impedir que os ácidos estomacais saiam de seu interior não funcionam como deveriam.

O refluxo recebe, ainda, ajuda da própria força da gravidade, à medida que a pessoa permanece deitada ou em situações provocadas pela obesidade, quando as gorduras abdominais fazem pressão sobre o estômago e, assim, facilitam o surgimento do refluxo gastroesofágico.

Em suma, os tratamentos da patologia devem ser compostos tanto por medicamentos (por meio remédios específicos) quanto pela alteração de hábitos comportamentais.

Sintomas

Os principais sintomas podem ser eficazmente tratados a partir de alterações na dieta, a fim de evitar maiores complicações. Entre eles, destacam-se:

  • Irritação da garganta;
  • Indigestão;
  • Arrotos;
  • Dores no estômago e na faringe e/ou laringe;
  • Sensação de queimação, podendo chegar à garganta;
  • Desconforto adicional ao se dobrar;
  • Perda de peso;
  • Dificuldade em engolir (possivelmente, devido ao estreitamento do esôfago);
  • Fezes pretas;
  • Vômitos
  • Náuseas;
  • Inchaço, sobretudo, após as refeições;
  • Regurgitação de alimentos ou ácidos;
  • Mau hálito;
  • Irritação nas gengivas, incluindo sangramento e sensibilidade;
  • Boca seca;
  • Tosses;
  • Gosto amargo em sua boca.

Segurança

A principal função do travesseiro anti-refluxo é assegurar o bem-estar e a segurança de seu bebê, possibilitando noites mais agradáveis e confortáveis de sono, além de impedir que o leite retorne, após a ingestão, ao esôfago ou à boca (provocando asfixia).

Travesseiro anti-refluxo

Posição do bebê ao dormir

Os médicos recomendam que os bebês não fiquem em posições totalmente verticais, seja ao amanhecer ou no momento de ir dormir. Sendo assim, o mais indicado é que o bebê se mantenha com o tronco e a cabeça em um ângulo mais elevado que as demais partes do corpo.

Certos itens, como almofadas para amamentação e o próprio travesseiro anti-refluxo podem fazer a diferença nessas ocasiões. Por isso, é altamente recomendável posicionar o travesseiro entre o colchão e o lençol, a fim de evitar deslocamentos contínuos – tão comuns em bebês pequenos durante o sono.

Alívio a gripes e resfriados

Manter a elevação do tronco e da cabeça podem, também, contribuir para aliviar os sintomas de resfriados e gripes, à medida que desobstrui vias aéreas dos bebês e melhora a sua respiração. Essa medida impede o aparecimento de problemas graves ou, até mesmo, morte súbita.

Recomendações médicas

Devido ao fato de apresentar uma inclinação adequada, bem como ser um método externo importante para o tratamento do refluxo, muitos médicos recomendam o uso desse travesseiro como um substituo às medicações habituais, sobretudo, no caso dos bebês.

Conforme mencionado, o refluxo gastroesofágico ocorre quando a ingestão de leite materno engendra o seu retorno pelo esôfago ou boca, podendo levar os bebês ao desenvolvimento de problemas na garganta, à desnutrição ou ao afogamento.

Sendo assim, para impedir que o seu filho sofra desses males, além da utilização do travesseiro anti-refluxo, é imprescindível amamentá-lo espaçadamente, evitando que seu estômago fique demasiadamente cheio de uma só vez. É indispensável, também, fazê-lo arrotar em posição vertical, aguardando cerca de meia hora para reposicioná-lo no berço.

Travesseiro anti-refluxo usado por adultos

Quanto aos adultos, a adoção do travesseiro anti-refluxo é uma das mais comuns medidas para ajudar no combate ao refluxo, uma condição bastante desagradável, que não pode afligir somente as crianças.

Todavia, por mais que seja útil no alívio aos sintomas, é preciso saber que o produto não é (e, tampouco, deve ser) a única maneira de tratar a DRGE (Doença do Refluxo Gastroesofágico).

Essa condição faz com que haja um retorno repetitivo e involuntário dos conteúdos gástricos para o esôfago. Dentre os principais incômodos associados, destacam-se a regurgitação ácida e a pirose. Não obstante, existem manifestações atípicas, tais como os sintomas otorrinolaringológicos e respiratórios e as dores torácicas.

O diagnóstico da DRGE começa pelos diálogos entre médicos e pacientes, bem como exames físicos criteriosos. O primeiro dos exames solicitados em casos de suspeita é a EDA (Endoscopia Digestiva Alta), por meio da qual é possível avaliar a mucosa esofágica, a existência de hérnia hiatal e outros problemas relacionados ao tubo digestivo superior.

Travesseiro anti-refluxo como auxiliar ao tratamento médico

Os tratamentos clínicos objetivam aliviar os sintomas, cicatrizar as lesões e prevenir complicações ou recidivas.  Dessa forma, a utilização do travesseiro anti-refluxo colabora no tratamento de adultos, uma vez que os médicos aconselham a elevação da cabeça em relação ao restante do corpo durante o sono.

É preciso ressaltar, porém, que somente esse produto não é o bastante: a elevação da cabaceira é, também, uma forma eficaz de tratamento. Com efeito, a elevação da cabeça, por meio da utilização do travesseiro anti-refluxo não tem eficácia cientificamente comprovada.

Nesse contexto, as abordagens terapêuticas do refluxo gastroesofágico se divide em medidas farmacológicas e comportamentais, que devem ser aplicadas nas distintas fases da enfermidade.

As intervenções cirúrgicas podem ser necessárias em pacientes que apresentam sintomas crônicos ou não respondem satisfatoriamente aos tratamentos medicamentosos. Sem embargo, mesmo nesses casos, o travesseiro anti-refluxo não pode ser descartado.

Deixe seu Comentário